Há 25 anos ocorria o primeiro acesso público à WWW

Dia do Internauta

Há 25 anos ocorria o primeiro acesso público à WWW (World Wide Web), revolucionando a vida como conhecíamos.

Tudo começou quando o engenheiro Tim Berners-Lee recebeu uma encomenda do CERN (Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear), para criar uma base de dados. Tratava-se de um trabalho pontual, que ele desenvolveu em poucos meses, em 1980.

World Wide Web aberta ao mundo

O trabalho de Tim Berners-Lee deixou uma boa lembrança no CERN, de tal maneira que, em 1984, ele foi contratado para integrar os seus quadros. A encomenda seguinte consistiu em criar um sistema para que os cientistas pudessem compartilhar informações internacionalmente. Sem saber, estava-se plantando, aí, a semente daquilo que é a Internet nos dias de hoje. Assim, em 23 de agosto de 1991, a World Wide Web foi aberta ao mundo.

O cientista londrino mal tinha como imaginar que aquilo que ele havia criado em um laboratório suíço acabaria por se tornar o paradigma da comunicação no planeta, transformando o nosso mundo de forma definitiva.

Diferença entre Internet e WWW

Internet e WWW não são a mesma coisa: a primeira se refere à rede que possibilita a comunicação, enquanto a segunda é o espaço em que se armazena toda a informação e as páginas Web tal como as conhecemos.

O que significa Internauta?

Internauta é o termo utilizado para descrever um usuário da Internet, especialmente um usuário habitual ou avançado. A origem do termo vem dos anos 90, com a junção das palavras Internet e Astronauta.

Quanto mais conhecimento alguém tem sobre a Internet, a sua história e política, mais o termo internauta se aplica a esta pessoa. A nova geração de internautas é composta de usuários comerciais ou profissionais.

Crescimento Acelerado

É impossível não olhar para trás e descobrir dados interessantes, como o fato de que a WWW que conhecemos hoje quase chegou a ser batizada de The Information Mesh ou The Information Mine, nomes selecionados pelo cientista britânico, que acabou optando por chamar a sua criação de World Wide Web.

Essa forma de comunicação se tornou maciça e essencial para o desenvolvimento mundial. Pensando em perspectiva, em 1991 o seu número de usuários não chegava a 1% da população mundial, enquanto hoje eles chegam a 50%, um porcentual que, como é fácil imaginar, não para de crescer.

Outro dado que nos dá uma ideia da explosão vivida por esse fenômeno é justamente o do número de páginas hospedadas na rede: em 1994, as webs disponíveis para os pioneiros do sistema eram menos de 3.000, ao passo que, em 2014, registravam-se mais de um bilhão.

Em 1994, Berners-Lee fundou o World Wide Web Consortium (W3C) no MIT, sendo composto por várias empresas que estavam dispostas a criar normas e recomendações para melhorar a qualidade na Web.

Sir Tim Berners-Lee
Tim Berners-Lee deixou sua ideia disponível livremente, sem patente e sem royalties devidos

Curiosidades

As famosas barras que temos de escrever nas URLs das páginas da web foram uma escolha casual de Berners-Lee. “Eu não sabia que depois elas seriam tão problemáticas”, disse esse gênio. “Na hora, elas me pareceram uma boa ideia”.

O primeiro internauta foi Robert Cailliau, um engenheiro de informática, que já passou para a posteridade.

O primeiro website da história foi a do próprio CERN: info.cern.ch e rodava em um computador NeXT.

NeXTcube
Esta estação de trabalho NeXT (a NeXTcube) foi usado por Tim Berners-Lee como o primeiro servidor Web na World Wide Web.

Bernes-Lee lembra que a chave para o crescimento da rede foi, sem dúvida, a abertura do serviço para todo o planeta. O engenheiro deixou sua ideia disponível livremente, sem patente e sem royalties devidos

“Se essa tecnologia tivesse ficado como proprietária e sob o meu controle, jamais teria decolado”

Tim Bernes-Lee

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *